Varizes: Principais causas, sintomas e tratamentos

Doenças > Doenças Venosas

Varizes:
O que são, Causas, Sintomas e Tratamentos

Divisor Artérias

O que são Varizes?

As varizes dos membros inferiores são veias que se apresentam dilatadas, tortuosas e alongadas. Por conta disto, estas veias se tornam visíveis e deixam de conduzir o sangue de forma adequada; muitas vezes causando desconforto. Trata-se uma doença que acomete aproximadamente 40% da população, sendo mais comum nas mulheres. Na maioria das vezes acomete as duas pernas de forma semelhante, entretanto pode acometer um dos membros com maior intensidade.

Como nossas veias trabalham?

A função das veias é levar o sangue pobre em oxigênio, rico em gás carbônico e repleto de produtos do metabolismo formados durante o funcionamento constante de nossos músculos de volta ao coração. Neste caminho, o sangue passa pelos pulmões, eliminando o gás carbônico e enriquecendo-o com oxigênio. Este caminho é longo e faz-se contra a gravidade quando estamos sentados ou em pé. A tendência seria que o fluxo seguisse sentido contrário ao desejado. Por isto, as veias apresentam válvulas unidirecionais, que permitem a passagem do sangue em seu caminho ao coração e não permite que ele volte para as pernas, seguindo a inércia da gravidade.

Quando estas válvulas não funcionam corretamente, o sangue retorna constantemente para os membros inferiores pela força da gravidade. Este processo, chamado "refluxo", causa um aumento da pressão nas veias das pernas. Ao longo do tempo, isto resulta no aparecimento das varizes dos membros inferiores. Podemos dizer que as varizes dos membros inferiores são o resultado de um aumento constante e prolongado da pressão nas veias dos membros inferiores, resultado do mal funcionamento de suas válvulas. Com o tempo, estas veias se tornam dilatadas, tortuosas e alongadas.

O Ultrassom doppler vascular é capaz de detectar estas alterações nas vávulas venosas, mesmo quando em fase inicial. Por esta razão ele é peça tão importante na avaliação dos pacientes com varizes dos membros inferiores.

 Varizes: O que são, Causas, Sintomas e Tratamentos

O que causa varizes nas pernas?

A principal causa para as varizes dos membros inferiores é genética e hereditária, ou seja, a pessoa apresenta tendência para desenvolver as varizes, herdada de um familiar próximo que também apresenta esta predisposição. Alguns fatores ambientais, além de hábitos do dia a dia podem acelerar ou até mesmo iniciar o aparecimento de varizes. O excesso de peso, o uso de calçados inadequados, a falta de atividade física e manter-se por longos períodos sentado com as pernas pendentes ou em pé sem se movimentar, são hábitos prejudiciais que podem levar ao aparecimento das varizes dos membros inferiores. Além destes, o uso de hormônios, como anticoncepcionais e reposições hormonais para menopausa, assim como a gestação também são fatores relacionados com o aparecimento das varizes dos membros inferiores. Infelizmente, algumas destas causam não podem ser evitadas; por isto é tão importante cuidar daquelas que podem.

As principais causas das varizes são:

  • Predisposição genética / histórico familiar
  • Excesso de peso
  • Uso rotineiro de calçados inadequados
  • Sedentarismo
  • Manter-se longos períodos sentado ou em pé sem se movimentar
  • Uso de hormônios (anticoncepcionais e reposição hormonal)
  • Gestação

Quais os sintomas das varizes?

A doença apresenta caráter evolutivo, piorando com o passar dos anos, caso não seja realizado nenhum tratamento. Inicialmente, o paciente se apresenta com varizes discretas, muitas vezes quase imperceptíveis e sem sintomas. Com o passar do tempo, estas veias se dilatam, passam a se apresentar cada vez mais calibrosas e aparentes e alguns sintomas podem surgir.

Entre os sinais, a sensação de queimação nas pernas é um dos principais. “Acordo com muita dor nas pernas” é um relato frequente entre os pacientes que apresentam varizes.

Os sintomas mais comuns são:

  • Peso e cansaço nas pernas
  • Dor nas pernas
  • Coceira (prurido) nas pernas
  • Câimbras
  • Sensação constante de cansaço nas pernas
  • Formigamento na perna e nos pés
  • Inchaço (edema) predominantemente no final do dia

Em estágios mais avançados, a pele começa a ficar mais fina e brilhante. Algumas manchas escuras, também conhecidas como dermatite ocre, começam a aparecer. Com o tempo, estas manchas aumentam de extensão, podendo acometer todo o tornozelo e pés. Esta pele mais fina é extremamente frágil. Pequenos traumas ou simplesmente coçar a perna mais vigorosamente pode causar feridas. Como a pressão venosa é aumentada nesta região da perna, o processo de cicatrização é muito prejudicado e estas pequenas feridas podem evoluir para úlceras extensas, profundas e dolorosas.

Queimação nas pernas é sintoma comum de varizes?

A queimação nas pernas (também descrita como ardência nas pernas) é um sinal frequente de varizes, até mesmo quando as veias marcadas e tortuosas ainda não podem ser vistas na pele. Neste ponto, é importante lembrar que todas as veias estão vulneráveis ao problema, inclusive veias um pouco mais profundas, como a safena

Em relação à causa, o sintoma é consequência da inflamação dos nervos sensitivos periféricos, além dos prejuízos na circulação. Quando a veia doente está muito dilatada, resultado de problemas com as válvulas internas, isso quer dizer que o sangue não está circulando como deveria. Embora seja o sintoma mais associado, a queimação não é o único sintoma das varizes.

Por que as pernas doem mais à noite?

Cada pessoa percebe o desconforto de forma diferente. Enquanto algumas notam dor nas pernas pela manhã, como citado acima, outras sentem que os sintomas das varizes ficam piores à noite.

Nesta última situação, que é a mais frequente, a causa está nas ações nos período em que estamos ativos, ou seja, acordados. Como é comum ficar muito tempo em pé ou sentado(a), ao longo do dia acontece acúmulo de sangue nos membros inferiores.

Então, ficar horas na mesma posição pode ser a razão por trás da dor nas pernas durante à noite. Quando as pernas não são movimentadas, o retorno venoso (retorno do sangue dos membros inferiores para o coração) fica prejudicado.

Sendo assim, no fim do dia a dor nas pernas começa, mas ficam piores à noite. Além da dor, os outros sintomas de varizes também se intensificam.

Complicações

Quando deixadas sem tratamento por longo tempo, as varizes dos membros inferiores podem causar edema constante das pernas, manchas escurecidas no tornozelo, também conhecida como "dermatite ocre" e feridas de difícil cicatrização, as úlceras varicosas.

Eventualmente as varizes podem sangrar, seja espontâneamente ou por conta de pequenos traumas locais. Isto ocorre por que, com o tempo, a pele sobre estes vasos calibrosos se tornam finas e frágeis.

Outras complicações são as tromboflebites superficiais e as tromboses venosas profundas, que é a formação de coágulo dentro da luz do vaso. As complicações mais comuns são:

  • Dermatite ocre
  • Úlcera Varicosa
  • Varicorragia (sangramento)
  • Tromboflebite
  • Trombose venosa profunda

Tratamentos de Varizes

O tratamento de varizes é uma conduta importante, uma vez que as veias doentes podem provocar complicações graves à saúde. Além disso, as técnicas vasculares (boa parte realizadas no próprio consultório) também são responsáveis por devolver a beleza das pernas e, consequentemente, contribuir com a autoestima e bem-estar.

Cirurgia de Varizes

Radiofrequência
O tratamento cirúrgico com a radiofrequência é um método de tratamento moderno e pouco invasivo para varizes, ou seja, é diferente da cirurgia de varizes tradicional. A técnica tem várias vantagens, como menor trauma operatório e retorno rápido às atividades (2 a 3 dias em média).
Laser Endovenoso

O laser endovenoso é uma das técnicas mais modernas para tratar cirurgicamente varizes, sendo um método pouco invasivo, ou seja, que não exige cortes e tem baixo trauma operatório. A incidência de complicações também é muito baixa.

Flebectomia

Conhecida como cirurgia para retirar varizes, a flebectomia é indicada para tratamento de varizes de pequeno, médio e grande calibre. Por mais que seja uma intervenção cirúrgica, o paciente recebe alta no mesmo dia, porém, é necessário manter repouso.

Tratamento de Varizes Sem Cirurgia

A tecnologia, sobretudo aplicada à medicina, foi responsável por vários benefícios e avanços. No campo da angiologia e saúde vascular, a tecnologia é capaz de evitar a necessidade de operar as varizes em boa parte dos casos. Sendo assim, podemos tratar as varizes sem cirurgia, mas com eficácia e segurança. Outras vantagens das técnicas vasculares pouco invasivas, é que elas trazem agilidade, uma vez que podem ser aplicadas no próprio consultório, além do baixo risco de complicações e resultados mais duradouros.

CLaCS
O CLaCS é um dos métodos de tratamento vascular mais modernos. Além do conforto (as aplicações não são dolorosas) e segurança de fazer o tratamento no próprio consultório, afinal, não é uma cirurgia, o paciente não precisa se afastar do trabalhar e ficar dias em repouso. A técnica oferece resultados mais rápidos e até elimina a necessidade de cirurgia de varizes em alguns casos, pois associa várias método em um único tratamento.
Escleroterapia com Espuma Densa
A escleroterapia com espuma densa é uma das alternativas de tratamento para varizes em estágio avançado, porém, ainda é um método menos invasivo e realizado no próprio consultório. Portanto, o procedimento não exige internação, uma vez que não é uma cirurgia, além de oferecer rápida recuperação.

Tratar varizes dói?

Embora ainda seja comum, podemos dizer com convicção – convicção formada através da rotina médica diária e de estudos científicos sólidos – que o conceito de “sofrer para ter um excelente tratamento de varizes” deve ser totalmente abandonado.

Quando afirmamos que o tratamento para varizes está mais moderno, os benefícios não são vistos apenas nos resultados. Uma das vantagens que, talvez, seja algo muito importante para a pessoa que tem medo de sentir dor, é o conforto que alguns métodos vasculares oferecem ao paciente.

O CLaCS, por exemplo, sai na frente porque a técnica foi desenvolvida para atingir todas as expectativas do ponto de vista médico e do paciente. Ou seja, além de tratar com mais agilidade e precisão, o CLaCS tem como um dos focos principais fazer com que o paciente sinta o mínimo de desconforto possível.

Mas de modo geral, quase todos os tratamentos para varizes não causam dor, já que a maioria não é cirúrgico. Aliás, este é um fator relevante para o avanço neste aspecto: tratamentos para varizes sem cirurgia. Hoje, é possível cuidar das veias doentes no próprio consultório, pois os métodos são pouco invasivos sem deixar a eficiência de lado.

E o fato de não ser uma cirurgia, automaticamente reduz o trauma, que por sua vez, já não exige repouso, dor, inchaço e outros efeitos.

error: Conteúdo protegido
Enviar
Precisa de ajuda?
Oi, precisando tratar varizes? Agende uma avaliação. 😉